Eterno VIII

Se me calar agora, não haverão de me julgar. Se me torturassem agora, confessaria que estou morrendo de preguiça. Claro, esse tipo de confissão é fatal e nenhum escritor faz. Quantos milhares de textos não desisti de ler já na primeira linha por sacar de cara que o escritor o escreveu doido de vontade de dormir? É preciso ter muito, muito cuidado com essas desistências, obviamente. Primeiro, considere que quem está caindo de sono pode ser você, não o pobre do escritor. O mesmo se aplica àqueles que você achou embananados ou pernósticos ou engaratujados, atirando o texto a escanteio sem maiores (ai que preguiça de completar a frase). Também passei por isso, logicamente. Centenas, milhares de vezes.
O silêncio é o mais prolífico dos reprodutores. Você já imaginou quantos gozos desde que este mundo existe poderiam ter atingido o ápice da volúpia se tivessem sido perpetrados em silêncio?
Quantas vezes gozei sem querer gozar. Não, nada a ver com o simulacro levado a cabo pelas mulheres. Foram gozos no duro, duramente gozados. E até hoje não faço a mínima do por quê. Por que os gozei, gozos? Só por gozá-los?
Minha Zezeí tá rumando a passadas largas rumo à insignificância da história. Sigo atrás, obediente. Ali fora a cidade convulsionada se recusa a notar. Me sinto tão espetacularmente minúsculo nas ruas da cidade. Zezeí segue na boa. Embora eu já tenha comprovado que ela também sofre de ataques de metafísica. Vai apressada uns cinco metros à minha frente, farejando montes de bosta alheios. Uau, terei descoberto minha metáfora perfeita?
Ninguém ri das minhas piadas like myself. Você já reparou que mais ou menos uns sete bilhões e meio dentre os oito bilhões que somos hoje ri das próprias piadas? Não trabalho no Datafolha nem no Ibope mas é fácil verificar. Todo mundo que conheço cai na gargalhada após dizer algo que acha engraçado. É um cair fervoroso, aliciante, daqueles que procuram envolver os que estão em volta no clima. A gargalhada prossegue impávida por uns poucos segundos, até perder força ante a indiferença dos terceiros. O gargalhante, porém, não se dá por achado nem se constrange, pois é apenas mais um entre os sete bilhões e meio dentre os oito bi que fazem o mesmo. Quanto a mim não me incluo nem entre aqueles nem entre estes. Simplesmente não me incluo, apesar do verbinho exigindo complemento. Cansei de ser exigido.