Instantâneo XVIII

Agora podia apertar o botão
E não sei por que não aperto
Mentira
Não aperto porque não quero apertar
Preciso apertar o botão
Por que não aperto, porra?
Porque esta é uma noite de sábado
Não posso apertar o botão numa noite de sábado
Não me pergunte quando é que posso apertar o botão
Não sugira uma noite de terça
Não tenho quem queira sentar-se ao meu lado
Quando tenho quem queira sentar-se ao meu lado não quero que ninguém sente-se ao meu lado
Não sou digno de ninguém
Ninguém é digno de mim
Não há como resolver esta equação de infinito grau
Se houvesse, mais ainda não haveria