Tonietti IV

Boa tarde auuuu! Como parece claro, perdi a hora de novo. O pesadelo desta noite foi um mendigo no centro que queria me adotar, au au que me arrepio todoinho. Sabe, esses sujeitos até que não são de índole ruim. O problema é que, dada a precária situação em que vegetam pelas ruas na mais absoluta das invisibilidades, simplesmente não dá pra ficar longe de encrencas, entende? Tente imaginar passar a noite entre uma caixa de papelão aberta na porta dum banco e uma mantinha chinfrim dessas doadas pelo Exército da Salvação (do dono do Exército da Salvação, hehehe). Ui que me arrepio todo. Alguns são liquidados, como gostam de dizer nossos buddies de Hollywood, e seus pets somem para todo o sempre nos fantasmagóricos meandros da vigilância sanitária. Tenho uns priminhos que passaram e passam pela experiência e uau! Que falta faz um lar-doce-lar pra gente chamar de meu. Por falar na meca do cinema (ai ai), lembra do meu primo Rop, que mencionei ontem à noite? Hoje ele me contou que os Estúdios Disney tão fazendo auditions prum novo filme a ser estrelado por uns espécimes da nossa gloriosa raça canina. Parece que é coisa bem original — os bichos falam e agem que nem gente, aquela delícia, sacumé? E tem mais: o Rob jura que, com este meu ar de galã coisa e tal e este meu jeitão palrador, já tenho abocanhada metade da vaga, metaforicamente falando. Que é que a senhorita acha? Só falta mesmo é uma doninha disposta a me carregar na bagagem rumo aos esteites. São tantas as perspectivas nesta minha vidinha de cachorro, todas meio impossíveis, caim caim caim...