Amanhã

Amanhã, antes de sair
 (terei coragem?)
 ou assim que chegar
 enquanto me recupero do cansaço no sofá da sala
 tendo na mão direita uma xícara de café
 e o olhar perdido em algum ponto da parede à minha frente
 fazendo o possível para me concentrar em amenidades

 Só me façam perguntas que eu saiba responder
 sobre minhas coisas, meus medos, pensamentos
 segredos e paixões
 e linhas que li em algum livro na infância e que decorei sem saber por quê
 então responderei de boca cheia
 serei, pela primeira vez, eloquente
 como nunca imaginei pudesse ser