V

Dormes
sorrindo
me ouvindo
por mágicas ondas digitais
chamando
chamando improvável
meu nome

Atendo surdo
teu mudo convite
nesta noite rubra
de corpos impalpáveis
e sonhos embriagados
de silêncio