Até incendiar

Roda roda tempestade
sussura teu tormento
fustigando a tarde dominical
soprando os cobertores coloridos
enfunando os panos de cortina
transporta de volta os esquecidos
das origens que se deixaram
oprimir pela glória da pureza
mortos nos braços da paz
Roda roda tempestade
narra a verdade aos ouvidos
ávidos de artifícios
livra as rosas de suas pétalas
ensina o forro de espinhos
empalhando de amor e ira
de paixão e ternura e cólera
os corações