Tento não ser

Tento não ser
Sem um pingo de certeza
Me acostumaram a querer ser
Me proibindo de perguntar “o quê?”
Fui crescendo olhando em volta
Pra ver se copiava daqueles que, em minha imaginação, eram
Até que, adulto — mas nem por isso mais sábio — e, grande por fora, pensei “finalmente sou”
Sou. Pois não poderia deixar de ser
e não ouso me perguntar “o quê?”